Músicos e bandas

Artigos

Notícias

Discografia

Shows

Temáticas

[2018] Revivendo o Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima

O primeiro concerto aberto no CCCJL em 2018. Plácido Mendes (I. Malforea) 2018
Hoje foi um dia mais que especial para os conquistenses, incluindo a mim: foi o primeiro concerto aberto ao público no recém-reformado Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima. Inaugurado na segunda metade dos anos 80, funcionou, aos trancos e barrancos, até 2013, quando teve sua sala principal interditada, sem nunca haver sofrido alguma reforma significativa. Consideravelmente desconfortável e antiquada, passou cinco anos praticamente inativa, já que não era possível qualquer atividade com plateia. Devo lembrar que, nesse período, este importantíssimo patrimônio foi esquecido, pelo Estado, pela comunidade e, inacreditavelmente, pelos próprios artistas locais. A equipe de funcionários foi reduzida, mas foram esses os grandes heróis que impediram a total degradação do nosso valioso CCCJL.

Digo com a emoção de quem viu bem de perto a triste realidade, cheia de promessas vazias de um momento como o de agora: passei quase dois anos produzindo arte na sala interditada (ao contrário do que muitíssimos pensavam, o CCCJL não estava totalmente inativo. Nunca esteve, por sinal). Foram inúmeros ensaios, videoclipeséries de vídeos (não por acaso chamadas CCCJL Sessions, com nossas denúncias à situação de descaso e abandono), entrevistas, reuniões, sessões de foto e muitas boas ideias enquanto, vez por outra, escorregava nas bolinhas de cupim que caíam do teto. Nesse tempo pude entender o quanto devemos deixar de considerar o patrimônio público como "de ninguém", para assumi-lo como "nosso". Sinceramente, fiquei bastante surpreso quando soube que a reforma finalmente sairia. Fui pessimista por muito tempo.

Pois hoje fui conferir como estava meu amigo de infância, com o concerto da Orquestra Conquista Sinfônica, sob a batuta do maestro João Omar. A emoção começou logo na entrada: há quanto tempo eu não entrava numa fila ali? o grupo de pessoas logo à minha frente falava sobre o também icônico, mas finado, Cine Madrigal, e de sua quilométrica fila para Titanic. O baleiro de sempre estava lá e tudo isso me fez pensar em como o conquistense simplesmente se esqueceu do que é juntar a família ou os amigos e passar uma tarde num lugar fechado que não seja o barulhento shopping ou se reunir para um bom evento musical que não o "muvuquento" Festival de Inverno. Falo de um lugar criado para tal propósito, e não de improvisos em áreas destinadas a palestras. Perdemos nossas referências! Na terceira maior cidade do estado isso não pode acontecer. A cidade não é só dos baladeiros: a cultura é de todos, independente da idade, e é preciso ter opções reais.

Todo esse turbilhão de pensamentos só se reforçou à medida em que subia as escadas para a sala. Havia me habituado a entrar apenas pelos bastidores, e isso me fez voltar no tempo. Minha lembrança mais longínqua do Centro de Cultura é de uma peça da Turma da Mônica, em algum ponto dos anos 80, que fui com a escola. Lembrei de várias vezes em que passei por ali: Canta BahiaDuetos da TV Sudoeste, MPBlues, Xangai, Belchior e até a manjadíssima A Bofetada, que parecia vir a Conquista todo fim de semana. Eu tinha o sonho de cantar naquele palco. E cantei, no Festival de Música da Bahia, em 2012. Nem imaginava que passaria tanto tempo nele, mas sempre olhando a arquibancada vazia e com cadeiras faltando.

Decidi me sentar no alto para contemplar ambas as atrações: a orquestra e o próprio local. Como conheço cada pedacinho da sala principal, reparei em tudo: as novas poltronas, o piso, o batente para o público de pé, a nova cortina, as novas caixas de som e, claro, o teto, de onde chovia "bolinhas de cupim" e sempre rendia algum lamento por aquilo. Com as novas poltronas notei o quão pequeno é nosso teatro. Como pode, em 2018, a grande Vitória da Conquista não ter uma sala de teatro realmente moderna e adequada? É sempre bom lembrar, e o maestro lembrou, que o CCCJL funcionando é uma vitória, mas ele não deve ser o ÚNICO "equipamento" da cidade: por onde anda a iniciativa privada? Por que não construir um centro de cultura privado por aqui? Não parei de pensar em coisas assim da chegada até a saída.

Desnecessário falar da altíssima qualidade da orquestra, que também passou bastante tempo ensaiando no próprio lugar em que se apresentou. O repertório também parece ter sido pensado de forma a reintroduzir o público conquistense a esse universo: passamos por Elomar, Geraldo Azevedo, Caetano Veloso, Roberto Carlos, e até mesmo o Ira!, finalizando com Luiz Gonzaga, em belíssimas versões sinfônicas. Antes, a fala do diretor do espaço e radialista/professor/músico Elton Becker, que anunciou tornar a orquestra residente no CCCJL, convidando-a, diante do público, a se apresentar ao menos uma vez por mês, no mesmo horário, nas tardes de domingo. Certamente estaremos lá, não?

Devemos voltar a olhar o CCCJL como um espaço onde sempre se sai alguém melhor do que quando entrou. Foi exatamente essa a sensação que tive, e lembrei de que era isso que eu sentia sempre: eu sempre saía de lá com mais vivência, conhecimento e "bagagem". Esse é o papel dos centros de cultura, onde quer que estejam. A cultura é a alma de um povo, e deve ser fomentada. Conquista reaprenderá, espero, a incorporar isso ao seu imaginário. Percebi que muitos nem sequer sabem como lidar com o ambiente da sala de teatro, com seus barulhentos celulares, converseiros paralelos e crianças sem noção de limites. Alguns nem sequer pensam em fechar a porta quando saem da sala, expondo todo o ruído externo. Isso é triste, pois reflete a falta que o Centro de Cultura fez até mesmo na educação doméstica. O conquistense não pode ser privado disso. Não mais. 

Enxerguemos como "nosso", preservemos, frequentemos, e voltemos a amar o nosso Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima. Ele nunca foi apenas "um prédio estranho e fechado em frente ao hipermercado". Ali está um elemento essencial à vida de qualquer grande (e não me refiro a tamanho) cidade. Quando passar em frente, entre! Procure saber o que está/estará em cartaz. Conheça todas as salas, descubra novas possibilidades. Depende de todos devolver vida ao espaço, que está longe de ser o ideal, mas também longe de ser pequeno (também não me refiro a tamanho) demais para nós.


I. Malförea

O "Memória Musical do Sudoeste da Bahia" precisa da sua colaboração. Tem algum material guardado? Gostaria de publicar seu próprio texto aqui? Acrescentar ou retirar algo? Entre em contato através do "fale conosco". Vamos preservar juntos a nossa história!

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Temas

1 1 em Pé 2 Alados 1973 1986 1993 1994 1999 2000 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019 2020 2021 96 FM A-Divert Acrock Agosto de Rock Alex Baducha Alisson Menezes Ana Palmira Bittencourt Santos Casimiro Andréa Cleoni Arlindo Polvinthai Artes plásticas Arthur Maia Artigos Assista! Autobox Axé Music Banda de Música do 9º BPM Benjamin Existe Biblioteca Municipal José de Sá Nunes Blog Blue Jam Blues BLUEZinada! Boom!!! Café com Blues Cama de Jornal Câmara Municipal de Vitória da Conquista Canta Bahia Captain Pepper Captain Peppers Carlos Albuquerque Casa Memorial Régis Pacheco Caso à Parte CCCJL CCCJL Sessions Centro de Convenções Divaldo Franco Chirlei Dutra chorinho Cinco Contra Um Cine Glória Cine Madrigal Circo de Cultura CMVC Coletâneas e Discos Especiais Coletivo Suíça Bahiana Conquista Moto Rock Conquista Rock Festival Coração de Jesus Cultura Cursos Destaques Deus e as Águas Deus Segue Nossa Guia Deus Seja Louvado Diglett Joes Dinho Oliveira Dirlêi Bonfim Diro Oliveira Discografia Distintivo Blue Divino Espírito Santo Documentos históricos Dona Iracema Dost DP Edigar Mão Branca Edilson Dhio Educadora FM Elomar Em memória Emissoras Entrevistas Erudito: Orquestras e Bandas Marciais Espaço Cultural A Estrada Espaços Ester Barreto Evandro Correia Eventos Excalibur Rock Band Expoconquista Fabio Sena Facebook Fainor Fainor Garage Band Feira de Flores de Holambra Fenix Rock Bar Festivais Festival Avuador Festival da Juventude Festival de Inverno Bahia Festival de Música da Bahia Festival Educadora FM Festival Internacional de Violão Festival Pra Cantar Junto Festival Suíça Bahiana FestUesb Filarmônicas Folk FomeStop Gafieira Brasil Garboso Geslaney Brito Gil Barros Gilberto Gil Gilmar Cardoso Gilmar Dantas Glauber Rocha Graco Lima Jr Grupo Barros Gutemba Heleno Ribeiro Hinos I. Malförea Ian Kelmer Iara Assessu Imagem do Mês Ingrid de Castro Brito J.C. D'Almeida JayVee Jean Cláudio Jequié Jeremias Macário João Omar Joe Malfs Clan Judson Almeida Julio Caldas Junior Damasceno Kako Santana Kessller Ladrões de Vinil Larissa Pereira Letras & Prosa Liatris Lili Correia Lives Livros Lomantão Lucas Arruda Luciano PP Lúcio Ferraz Luiza Aldaz MAC - Movimento Artístico e Cultural de Vitória da Conquista Magoo Malförea Mallu Magalhães Mandacaroots Manual do Músico Marcelo Lopes March of Revenge Mariana Kaoos Marta Moreno Maurício Sena Mazinho Jardim memórias Mi do Carmo Miconquista Mictian Miguel Cortes Miguel Côrtes MPBlues Musaé Música Autoral Músicos e bandas Natal Conquista de Luz Natal da Cidade Nem Tosco Todo Nem Tosco Todo e as Crianças Sem Futuro Nephtali Bitencourt No Canto do Choro No Palco Nós Vozes & Eles Notícias ÑRÜ O Rebucetê OAB Orion Music Company Os Barcos Pablo Luz Palestras Pandemia Papalo Monteiro Parrázio Paulo César de Araújo Paulo Gabiru Paulo Macedo Pesquisas Plácido Mendes PMVC Poções Poesia Point do Rock Praça Tancredo neves Princípio Ativo Priscila Correia de Sousa Carneiro Público Quarentena Rádio Câmara Rádio FM 100 rádios Rafael Flores Raifran Ramanaia Randômicos Raquel Dantas Reason Reggae Regional Reis Renegados Retilínea Revista Gambiarra Roberto Carlos Rock Rock Cordel Rock Vertente Ronaldo do Sax Ronny Voxx Rubenildo Metal Salvador Séries SESC Shows Sintoma de Cultura Som da Tribo Sorrow's Embrace Spit Clown Sr. Pokan e os Tangerinas SS-433 Supercílio Tales Dourado Tamires Dias dos Santos Terno de Santo Reis Textos científicos Textos e reportagens de época The Dug Trio The JackHammers The New Old Jam The Outsiders Thomaz Oliveira Titãs Tomarock Tombstone Tonico Almeida Tosco Todo Tres Puntos Três Reis Magos TV Sudoeste UESB UESB FM UESC UFPB UMC Vídeo do Mês Videoclipes Viela Sebo-Café Vinícius da Costa Januário Vitória da Conquista VOceve Xangai

Twitter

Novidades em seu Email

Imagem do Mês

Vídeo do Mês